!-- JavaScript Resumo do Post -->

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Indicação (Em termos) de série de TV

Oi de novo!
Então... Como falei no post passado, vou falar sobre minha atual quase-obsessão televisiva. Antes de continuar, duas coisas:

1ª: Post pode ter spoilers. Sem imagens de fato, mas quem continuar a ler vai entender o motivo.

2ª: Até hoje estou tentando muito entender uma coisa e não consigo de jeito nenhum.

Tendo essa segunda coisa como ponto de partida, eu vou começar explicando algo: Enquanto a maioria das pessoas não tem ideia de que curso vai fazer na faculdade (E eu não me excluo), eu tive uma certeza sobre a carreira desde que me entendo por gente: Não ia nunca fazer medicina. O motivo não é o fato de, se você não estudar, você não vai se formar mesmo com mandingas, apelar para professor e não sei mais o que. Não é pelo curso ser caro (E a federal daqui de MG, de uns tempos para cá, fica cada vez menos atraente para mim.). É pelo motivo que a maioria das pessoas que entra no curso desiste na primeira aula prática de medicina: Eu não tenho estômago. Sou daquelas que, se eu ver sangue, começo a passar mal. Então, me imaginar abrindo uma pessoa e vendo tudo aquilo que tem dentro do nosso corpo, bem como tumores e outras coisas me fez ter a certeza de que definitivamente, não ia fazer esse curso.

Acontece que, em um dia, acredito que em Setembro, eu estava olhando o site do Uol e, como o Omelete agora faz parte dele, vi a parte de entretenimento e tinha esse link específico sobre uma série chamada "The Knick". Olhei o link, descobri que o protagonista é o Clive Owen (Fez "Closer - Perto demais", "Rei Arthur", "Elizabeth: A era de ouro", entre outros filmes). Ele faz o papel de um cirurgião chamado John Thackery. O que me atraiu de imediato na série é que eu sou apaixonada por História. Especificamente, a chamada "Era Vitoriana". (O reinado da minha rainha preferida vai desde 1837, quando ela foi coroada, até a morte dela, em 1901). A série começa em 1900. Enfim. Eu fui descobrindo algumas coisas (Como por exemplo, que o diretor da série é o Steven Soderbergh, que dirigiu um dos filmes em que eu mais me diverti vendo, que é o Magic Mike (Ele dirigiu a continuação também. Além de "Onze homens e um segredo", "Erin Brockovich" e etc.), a filha do Bono do U2 está na série...) e fui me interessando cada vez mais e quando descobri que o Steven tinha a intenção de chocar o pessoal de fato... Baqueei mas não desanimei. Vi os vídeos dos bastidores que tinham as tais cenas e teimei. Geralmente, quando teimo com relação à esse tipo de coisa, me estrepo e o pior: Não aprendo de jeito nenhum. Beleza. Comecei a assistir a série mesmo assim e uma temporada e meia depois (Sexta-feira passada, o nono episódio da segunda temporada foi exibido nos Estados Unidos), teve só duas coisas que eu realmente enjoei. O engraçado foi que eu achei um post no tumblr falando que, quando tem uma exposição frequente à determinada coisa (Como pornô no próprio tumblr - Não tem jeito. Você pode seguir um blog que posta foto de moda, por exemplo, que sempre vai aparecer um peito, uma bunda, partes anatômicas que não costumam pegar sol, se é que me entende....), você acaba se acostumando aquilo e, com o tempo, acaba não afetando tanto. Então, por ter sempre uma cena de cirurgia explícita, tem horas que não me choca tanto assim. (Apesar de ter uma personagem que sofre de sífilis que olha... Botei a mão na frente da coitada porque não ia aguentar ficar vendo aquilo o tempo todo.). Fato é que eu estou gostando mesmo da série por causa da história dos personagens (É aquele tipo de coisa que você fica com uma curiosidade absurda para ver o que vai acontecer a seguir) e, no meu caso, por causa de, como falei, se passar no começo do século XX. Mesmo quem é leigo em medicina como eu, fica interessante ver como a medicina era na época, o quanto evoluíram os métodos e, mesmo sendo nojento, ver como eram as cirurgias na época. Hoje tem procedimentos simples, que a pessoa não sofre com um processo tão invasivo e nem fica com uma cicatriz e pontos gigantes. E em 1901 (Quando se passa a segunda temporada), é impossível não comparar os cirurgiões com açougueiros. Outra coisa que eu achei interessante (Apesar de ser contra e nem sentir vontade) é que mostra o abuso descontrolado de cocaína e heroína. Para quem não sabe, até o final dos anos 70, o pessoal usava cocaína do mesmo jeito que hoje em dia se fala de alimentação saudável. (Ok. Comparação péssima, mas foi o que eu consegui achar para fazer uma comparação.). Olhando na internet, é possível encontrar campanhas, principalmente do final do século dezoito até um pouco antes da década de 1920 e, como falei, a década de 70 que, inclusive, incentivam e muito o uso de cocaína. Achei realmente interessante os escritores terem explorado esse abuso porque a gente está tão acostumado a ver campanha contra as drogas, sendo que é como falei: Incentivavam as pessoas a usarem drogas, alegando que eram boas para a saúde e se ignorava o vício e todas as outras coisas ruins que vêm junto.

Ah! Antes que eu me esqueça: O hospital (The Knick) que serve de inspiração para a série existiu de verdade. Era em Nova Iorque, o nome, de fato, era Knickerbocker e funcionou entre 1862 até 1979. O prédio onde o hospital funcionou ainda existe e fica no Harlem. A maioria dos pacientes (E isso é mostrado na série) eram pessoas pobres e imigrantes. E nem mesmo o John Thackery é 100% original. O personagem foi inspirado no cirurgião William Stewart Halstead, que não trabalhava no The Knick, mas era viciado em cocaína e em heroína.

Então, essa dica é para quem tem estômago forte e para quem não tem e que quer se arriscar. Ainda não se tem notícias de uma terceira temporada (Eu torço para que sim!), a série já ganhou um Emmy e foi nomeada para um Globo de Ouro. Eu particularmente acho que é muito bem-feita (Não só pelas cenas realísticas das cirurgias, mas também por causa dos figurinos, dos cenários...) e eu tenho que revelar meu personagem preferido. É o Cleary. Dou bastante risada com ele e a Harriet e estou muito curiosa para ver no que esses dois vão dar...

É isso. Fica a dica do The Knick e quem quiser se arriscar, pode deixar suas impressões aqui embaixo, na caixinha de comentários ;)
Ah! Claro que, futuramente, vai me inspirar em alguma história. :X
Beijinhos e até a próxima :*