!-- JavaScript Resumo do Post -->

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Fugindo da rotina...


Oie!
Então... Não sei se deu para perceber, mas eu sou uma daquelas pessoas que emendam livros um no outro e quando não tenho mais o que ler, ou entro em um leve desespero ou releio algum. Vi que, para você ter certeza se gosta ou não de um livro ou filme, tem que ler ou ver mais de uma vez. Então, quando reli Cinquenta tons de cinza, eu ficava assim, durante todo o tempo:





(É. As Crawley me representam, principalmente a Violet.)


No entanto, eu sou daquelas que gostam de livros que hoje são considerados como literatura para jovens adultos (Ou, como diz minha mãe, "livro de adolescente" - John Green, caso vocês ainda não saibam, é considerado como autor de livros para esse público. Então, sim, A culpa é das estrelas, O teorema Katherine e muitos outros estão inclusos nessa lista.). Uma das minhas autoras preferidas é Meg Cabot, pasmem: Eu li, senão me engano, só o quinto livro da série do diário da princesa, mas como ela não publicou só essa série, acabei indo atrás de outros títulos dela.

Mas não vim fazer essa interrupção nas postagens normais para falar de John Green e Meg Cabot. O que eu vim falar foi de alguns dos livros que eu li recentemente e quero comentar sobre eles. Lembrando que é minha opinião e, como eu digo sempre, gosto, nariz e traseiro (Normalmente, não sou educada) cada um tem o seu.

- Série "A maldição do tigre", de Colleen Houck.






Ok. Eu confesso. 50% do meu interesse da série foi por causa dos tigres (Depois dos gatos, meus felinos preferidos - E eu sei o quanto são perigosos e que, se tu der bobeira, o tigre de Sumatra vai direto na jugular, tô falando sério.) e os outros 50% foi porque tem a Índia como cenário. Eu cheguei a ler uma resenha no blog e soube como era a história por cima. E foi um daqueles casos de paixão à primeira (Segunda também) lida. Quer dizer, eu acho que os quatro primeiros livros (As imagens estão na ordem, a propósito) só têm um defeito. Quem leu Cinquenta tons e ODIOU a Anastasia... Então, melhor ir caçar outra série, porque a Kelsey consegue ser pior que a Steele. Sério. Dá vontade de entrar no livro e dar uns tapas na Kelsey, que tem uma autoestima absurdamente baixa. E sim, tô fazendo spoiler justamente porque é a única coisa que eu acho que estraga o livro. Mas de resto, a história é incrível, fala muito da cultura da Índia, principalmente da mitologia hindu e já aviso: Vão ter alguns trechos que a gente sente uma vontade descontrolada de ir atrás da Colleen. Ela consegue ser tão cruel quanto a JK Rowling. O último livro lançado, "A promessa do tigre", você consegue ler em, no máximo, uma hora. É fininho e é um prelúdio para a série. Acho que, quem quiser lê-lo antes do primeiro livro pode ser uma boa porque ajuda a entender a história e de quebra, já dá para não sentir antipatia da Yesubai. Ah! Outra coisa: Cuidado porque tanto o Ren quanto Kishan são aquele tipo de personagem que te faz odiar o fato de não serem de verdade. 

- Série A seleção de Kiera Cass




Francamente? Achei a série fraca. Uma das resenhas que eu li é que a história parecia aquele programa "The Bachelor" e, mesmo sem nunca tendo assistido ao programa, já sei que é fiel. Basicamente, é a história, que se passa no futuro, de uma garota chamada America que, por insistência do carinha que ela gosta, além da livre e espontânea pressão da mãe e da irmã dela, a bendita cuja se inscreve nessa tal de seleção, que é basicamente, um reality show transmitido para todo o reino e serve para encontrar uma noiva para o príncipe. A história é clichê e uma das coisas que eu achei interessante foi que as pessoas são divididas em castas, como na Índia, antigamente (E como vocês já devem ter visto, a Glória Perez deu uma burlada nisso quando escreveu a novela, que tá até sendo reprisada. Na Índia, hoje em dia, já não tem mais esse sistema, a propósito.). E cada casta tem a numeração. A casta Um é a da nobreza e a oito é a do pessoal pobre (Quase como os dalits, tanto na novela quanto na vida real, que eles existem.). A America é da casta cinco, que é dos artistas. Então, para encurtar o resumo: São trinta e cinco garotas disputando, às vezes literalmente, a tapa o príncipe, o primeiro livro tem uma parte, bem no comecinho, que eu achei ótima tenho que confessar e tem horas que a gente agarra um ódio da América quando ela tem as crises de "bundonice" dela (Fica agindo tipo a maldita cuja dos cinquenta tons, com insegurança e tal.). A herdeira, como o próprio nome já diz, é a história da seleção feita pela filha do príncipe com a escolhida (Não preciso fazer spoiler porque tá óbvio quem é, mas não conto). E vou falar que eu acho que, quando terminei de ler o quarto livro, devo ter ficado com a mesma cara de quando fui ver aquele filme, "Amor".

- Uma longa jornada de Nicholas Sparks

Então. Segundo livro dele que eu li até o final (O primeiro foi "Um homem de sorte") e antes que vocês falem alguma coisa, eu tenho que falar a verdade: A culpa de termos alguns livros do Nicholas Sparks aqui em casa é 100% da minha mãe. De qualquer maneira, uma das críticas que eu li, inclusive sobre o filme, é que no livro, o Luke é menos egoísta. O fato é que são duas histórias de amor diferentes, contadas ao mesmo tempo, uma atual e outra que começa mais ou menos no começo dos anos quarenta e que, num determinado ponto, acabam se entrelaçando. Eu acho que vale a pena ler o livro e ver o filme (Ainda mais por conta deste ótimo motivo aqui - Spoiler (Para ver, selecione depois dos dois pontos): Aparece a retaguarda dele! E a cena do banho... Deu muito calor aqui!). E nem preciso dizer que, por se tratar de Nicholas Sparks é para manter uma caixinha de lenços do lado, né?


- Garota online de Zoe Sugg



Para quem nunca ouviu falar... Zoella é uma youtuber lá do Reino Unido e eu sou inscrita no canal dela tem quase dois anos. Então, desde que eu vi que o livro foi lançado aqui no Brasil, fiquei curiosa para ler e olha... Eu realmente fiquei um pouco decepcionada. Achei que podia ser um livro que podia ser realmente de jovens adultos, mas é para adolescente mesmo. E, mais uma vez, faço a comparação com a maldita cuja de cinquenta tons, uma vez que mais para o finalzinho do livro, a Penny dá uma de Anastasia.

E, para terminar, o livro que eu estou lendo atualmente:



Não é porque a personagem principal tem vinte e seis como eu. Não é porque, por um acaso, ela tem o mesmo nome que eu (Apesar de que mantiveram o nome dela no original, Louisa.). Mas fato é que já tô quase no décimo capítulo (E o livro chegou na quarta-feira) e por enquanto, estou adorando que a Lou está fazendo me fazendo não querer largar o livro. Dá vontade de bater tanto no Will quanto no Patrick, já tô torcendo para ela pegar e mandar o Patrick correr e ficar com o Will (Gente... Meio clichê e óbvio, né?), mas principalmente: Estou amando que o Will é meio grosso com ela no começo e ela reage! Finalmente uma mocinha que peita o cara! Com esses últimos livros que eu li (E tiveram mais, não foi só nesta lista, para ser sincera, só que eu não consegui lembrar de todos.), tive a impressão que, mesmo a maioria sendo escrita por mulheres (Acho que só o "Uma longa jornada" mesmo que foi escrito por um homem), as personagens principais são todas umas bundonas. Minha xará tá nem aí para o que os outros vão pensar do jeito que ela se veste e eu tenho que comentar uma coisa. Descobri, enquanto estava fazendo a pesquisa para a capa, que já tão fazendo filme adaptado da história. Para a minha xará, escolheram a Emilia Clarke (Curiosamente, o sobrenome da Lou é Clark) de Game of Thrones e para o Will, que é um cara de trinta e cinco anos, pegaram o Sam Claflin, de Jogos Vorazes e Simplesmente acontece (Que eu recomendo, a propósito! O filme é fofo!). Fato é que eu acho que, mesmo com a diferença de só seis anos, esperava alguém mais tipo... Alexander Skarsgård (Apesar de, na realidade, não ter pensado em nenhum ator específico, afinal, só descobri sobre o filme hoje.). De qualquer maneira... Eu já comprei outro livro da Jojo (A garota que você deixou para trás) e, se a história for tão envolvente quanto essa... Acho que Nicholas Sparks vai perder o posto de "Autor com mais livros aqui em casa".

Ah! No dia que comprei Garota Online, comprei outro chamado "Um amor de cinema" e depois eu posso postar a opinião aqui.

Se alguém ler um desses livros (Lembrando que eu ainda não li o "Um amor de cinema" e nem o "A garota que você deixou para trás" e não gosto de spoilers... Me diga o que achou, sim?

E aproveitando o assunto de leitura, já viram que tem fic nova no pedaço? Estou só esperando ter ao menos mais dois capítulos prontos para continuar a postagem ;)

É isso. Espero que tenham gostado.
Beijinhos e até a próxima :*